Novos grupos de imigrantes são esperados para o sul do Brasil

16697994Mais imigrantes que chegaram ao Brasil pelo Acre poderão se deslocar ao sul do Brasil. Conforme o coordenador do abrigo de acolhimento mantido pelo governo estadual na capital Rio Branco, Antonio Crispim, o espaço está sendo ocupado por 400 pessoas e a capacidade é de 110. Quarenta pessoas chegam ao local por dia, ou 1.200 pessoas por mês, vindo de ônibus pela cidade de Assis Brasil, na fronteira com Peru e Bolívia:

— Há pouco, um ônibus com 44 pessoas estava chegando — informa.

Grande parte dos imigrantes está dormindo no chão. Segundo Crispim, um novo encaminhamento está sendo feito pelo estado do Acre junto ao Governo Federal para financiar o deslocamento dos imigrantes ao sul do Brasil. Eles são haitianos, dominicanos, senegaleses, ganeses e de Bangladesh. Há uma criança filha de haitianos que nasceu no Equador, durante a viagem. As tratativas do governo acriano ocorrem junto ao Ministério da Justiça.

A maioria quer se deslocar a São Paulo. Outros perguntam onde há emprego. Uma parte passa apenas uma noite no abrigo e no dia seguinte tira o CPF nos Correios, compra passagem e se desloca para outra cidade do país. Outros, no entanto, que não têm dinheiro, ficam até dois meses, afirma o coordenador. Crispim explica que um questionário será feito com os imigrantes que estão no abrigo para que eles informem se há amigos ou conhecidos que já estão no país afim de buscar o melhor destino — isso até 12 horas antes da viagem, para que o poder público possa intermediar a compra de passagens via recursos federais.