PF prende no MS empresário envolvido em esquema no AC

A Polícia Federal prendeu o empresário Altair Perondi na manhã de ontem em Campo Grande. Ele é um dos alvos da Operação 10, defagrada no Acre, para investigar supostas irregularidades na contratação de serviços de fornecimento e manutenção de cilindros de oxigênio medicinal utilizados em unidades da rede de saúde pública.

(Foto: Arquivo Pessoal)

A operação desarticulou um esquema de fraude e irregularidades em licitações e contratos da Secretaria de Estado de Saúde e Fundação Hospitalar do Acre no valor de R$ 1,5 milhão com recursos federais.

Conforme se noticiou, as empresas investigadas na operação adulteravam cilindros de oxigênio. Segundo o delegado Eduardo Gomes, responsável pelas investigações, os suspeitos adquiriam os cilindros cheios e lacrados com 10 m³, abriam, retiravam o lacre e faziam a adulteração na quantidade do produto.

“De três cilindros cheios com 10 m³, a empresa transformava em quatro com cerca de 27 m³ e meio e entregava para a Secretaria de Saúde do Acre, que recebia os cilindros como se estivessem cheios. Esse foi o fator principal da investigação”, disse o delegado.

A ação foi desencadeada em Campo Grande, Acre e Ceará. No total, cinco pessoas foram presas sendo quatro preventivamente e uma temporária.

As informações são do portal  Campo Grande News, que entrou em contato com a Polícia Federal, no entanto, até a publicação desta matéria a participação do empresário no esquema não foi esclarecida. Porém, a reportagem apurou que ele continua preso na sede da PF na Capital.

Em Campo Grande, Altair atuou como empresário nos ramos cerealista e automobilístico.