Polícia Civil deflagra 2ª fase da operação “Fim da Linha” e cumpre 41 mandados

A Polícia Civil do Acre deflagrou nas primeiras horas desta terça-feira, 30, a 2ª fase da operação “Fim da Linha” em cumprimento a 30 mandados de prisão e 11 de busca e apreensão em vários bairros da capital.

Trinta pessoas foram presas e três armas de fogo apreendidas, munições, balança de precisão, além de celulares de última geração, carro de luxo, dinheiro, tablet’s, notebook, totalizando mais de R$110 mil.

A ação policial foi desencadeada a partir da investigação da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Decco) e Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaecco) do Ministério Público do Acre (MPAC).

“É mais uma ação pontual e exitosa da Polícia Civil com o Ministério Público demonstrando união entre as instituições no combate ao crime organizado. Nossas ações estão sendo desenvolvidas seguindo diretrizes da Secretaria de Segurança no combate à criminalidade e terão continuidade de forma integrada, com intuito de identificar e prender mais pessoas que insistirem em fazer parte de grupos criminosos”, ressaltou o delegado responsável pela operação, Odilon Vinhadelli Neto.

Para o representante do Gaecco, promotor Bernardo Fiterman, a união entre as instituições é fator primordial para resultados positivos em ações dessa natureza.

“Todo esse trabalho de investigação foi realizado de forma minuciosa onde nosso objetivo é específico, desarticular qualquer ação criminosa pretendida por grupos voltados para o cometimento de crimes. É um esforço entre as instituições que buscam a manutenção da paz social”, disse o promotor.

A próxima etapa a ser seguida é a denúncia que será apresentada pelo Ministério Público ao judiciário contra os trinta indiciados.

Na primeira fase da operação Fim da Linha, realizada em 30 de março do ano passado, foram presas 165 pessoas também ligadas a organização criminosa.