Polícia conclui que BMW que matou Jonhliane estava a 151 km/h no momento do impacto

A Polícia Civil revelou ontem sexta, deia 11, que Ícaro José da Silva Pinto, que conduzia a BMW que matou de Jonhliane Paiva de Souza, de 30 anos, no dia 6 de agosto estava a uma velocidade estimada de 151 km/h no momento do crime. A Polícia concluiu o inquérito no prazo legal de 30 dias e indiciou Ícaro e o motorista do outro carro envolvido, Alan Araújo de Lima, que estava a 86 KM/h, por homicídio qualificado.

O delegado Alex Danny, que comandou as investigações, indiciou os acusados, além de homicídio qualificado, nos crimes de racha e por colocar a vida dos caronas que estavam com eles em perigo. A velocidade em que o carro de Ícaro atingiu a vítima era três vezes maior que a permitida na Avenida Antônio da Rocha Viana, que é de 50 km/h. O homicídio será qualificado por não ter dado à vítima a possibilidade de esboçar a mínima reação de defesa. A pena mínima para esse crime é de 12 anos de reclusão, que se soma à pena de racha, prevista de até três anos de detenção.

Ícaro José da Silva Pinto conduzia a BMW que matou de Jonhliane