Por sorteio, fiscalização da CGU em Rodrigues Alves abriu investigação na saúde

O munícipio de Rodrigues Alves foi o único município do Acre sorteado pela Controladoria Geral da União para ser uma das 60 cidades que vão receber, ainda esse ano, técnicos da CGU para uma fiscalização geral. A controladoria através do programa de fiscalização em entes federativos busca levantar como foram gastos os recursos recebidos pelas prefeituras de programas federais.

A fiscalização é anunciada justamente quando a prefeitura está sendo investigada pela Policia Federal por supostas compras superfaturas de fictícias de medicamentos. Na quarta-feira durante a operação off label, os agentes levaram documentos da prefeitura como material de prova para possíveis irregularidades com recursos do SUS.

Foi graças a essa fiscalização em 2017, que a CGU descobriu o esquema de superfaturamento e compras fictícias de medicamentos em Cruzeiro do Sul, um esquema que pode ter se estendido para outros municípios do estado e dado um rombo nas contas públicas de R$ 35 milhões.

Do sorteio anual do programa de fiscalização em entes federativos participam as cidades com menos de 500 mil habitantes. Rodrigues Alves, na região do Juruá, tem menos de 19 mil moradores, e é um dos municípios mais pobres do estado.