Prefeitura de Porto Velho estuda decretar estado de emergência

O município já instalou a Sala de Situação, que deve se tornar a base das operações de respostas aos problemas

Cota do rio Madeira na terça-feira era de 14,27 metros
Cota do rio Madeira na terça-feira era de 14,27 metros

A prefeitura de Porto Velho deve decretar hoje o “estado de alerta” no município e já nos próximos dias o “estado de emergência” por conta da cheia do rio Madeira. O município já instalou a Sala de Situação, que deve se tornar a base das operações de respostas aos problemas decorrentes de uma nova enchente do rio Madeira.

Marcelo Santos, coordenador da Defesa Civil Municipal, explicou que a cota do rio Madeira na terça-feira era de 14,27 metros, o que constitui situação de alerta para a cidade. “O estado de alerta deve ser decretado em breve pelo prefeito, pois estando o rio acima da cota de 14 metros os problemas se inciam, sobretudo na parte central da cidade, no Bairro São Sebastião, onde ocorre o afogamento do Igarapé dos Milagres. É preciso que a população seja alertada para possíveis alagações”, informou.

Mas o maior problema é a situação do rio Madeira na altura do distrito de Abunã, que está a quase dois metros acima do que se encontrava naquela região no mesmo período do ano passado. Técnicos da prefeitura acreditam que o transbordamento pode acontecer nos próximos dias.

A defesa civil prevê que o decreto municipal de estado de alerta deve perdurar por pouco tempo em função da situação crítica em Abunã, que deve forçar a decretação de situação de emergência. Isso proporcionaria maior respaldo para as ações, podendo o município contar com a ajuda federal.