Prefeitura prevê início da vacinação já na próxima semana

O prefeito Tião Bocalom e o secretário municipal de Saúde, Frank Lima, participaram de videoconferência com ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, promovida pela Frente Nacional de Prefeitos, em que o ministro anunciou que a vacinação contra a Covid-19, em todo o país começará na próxima quarta-feira (dia 20).

Pazuello disse que aguarda apenas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial da Coronavac processada pelo Instituto Butantan e da vacina de Oxford processada pelo laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e que essa decisão deve sair até domingo (dia 17).

Frank Lima disse, em entrevista coletiva, analisando a reunião, que está tudo pronto para começar a imunizar população da capital na próxima semana. “O ministro disse que assim que a Anvisa liberar o uso emergencial das vacinas, começa a distribuição para os estados”, declarou.

A previsão é que a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), receba a um lote de 189.105 doses da Coronavac que foi encomendado pelo Ministério da Saúde (MS) ao Instituto Butantan. Para os idosos na faixa etária dos 55 a 59 anos, a quantia de 10.555 doses, enquanto entre 50 a 54 anos, a quantidade de 13.769 doses. As demais faixas etárias ficaram assim distribuídos: 45 a 49 anos (16.749), 40 a 44 anos (21.579), 35 a 39 anos (25.006), 30 a 34 anos (31.193), 25 a 29 anos (34.956) e 20 a 24 anos (35.298).

A recomendação do MS que nesta primeira fase da campanha de imunização contra a covid-19, é a vacinação dos profissionais de saúde, os idosos, as pessoas com comorbidades (doenças pré-existentes), o pessoal da segurança e professores. “Começamos capacitar as nossas equipes de imunização nas unidades de atenção básica, como devemos adquirir mais seis geladeiras para o armazenamento das vacinas destinadas ao nosso município”, revelou Frank Lima.

O secretário disse que a rede municipal de saúde conta com 46 Unidades Básicas e Saúde (UBS) e 12 URAP’s (Unidades de Referência da Atenção Primária) que estão conectadas por internet. Esclareceu que estas unidades básicas têm o cadastro de todos estes pacientes idosos e com morbidades assistidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Que não tem cadastro deve procurar a unidade mais próxima da sua residência para confirmar o seu nome para a campanha de vacinação. “Queremos orientar as pessoas com doenças pré-existentes que aguardem serem chamadas pelos nossos agentes de saúde para tomarem a primeira dose da vacina, pois queremos evitar aglomerações nos postos de vacinação”, sugeriu.

A população de Rio Branco é estimada em cerca de 413.418 pessoas, com pelo menos 50 mil idosos. No estado, eles chegam às 71,1 mil pessoas com mais de 60 anos de idade, segundo projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A chegada de novos lotes da vacina vai tornar possível imunizar as outras parcelas da população da capital no decorrer dos próximos meses. “A nossa expectativa é das melhores possíveis, pois devemos solicitar um alvará da Vigilância Sanitária para começar a imunizar população nos próximos dias”, finalizou Frank Silva, animado, depois da audiência online com o ministro da Saúde.