Presidente do PT diz que defende volta da CPMF para financiar a saúde

falcão

O presidente do PT, Rui Falcão, disse nesta sexta-feira (12) em entrevista coletiva no 5º Congresso da sigla, em Salvador, que defende a volta da CPMF para financiar a área da saúde. Mais cedo, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que não via “perspectiva” para a volta do imposto, extinto em 2007.

Para Falcão, se não houver a volta da CPMF “com esse nome”, “certamente haverá algum tipo de contribuição para financiar esse serviço importantíssimo para a população brasileira”.

“Ele [Levy] tem direito de se manifestar, como nós temos o direito de propor. O importante é que haja uma outra forma de financiar a saúde. Se não for a CPMF, que haja outro tipo de contribuição. Eu defendo a CPMF, porque é um imposto limpo, transparente, não prejudica maior parte da população e dá uma transparência importante para as operações no sistema financeiro e bancário”, afirmou Falcão.

A “volta” da Contribuição sobre Movimentações Financeiras (CPMF) foi sugerida pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, também durante o 5º Congresso do PT em Salvador. Segundo o jornal “O Globo”, Chioro tem negociado com governadores a criação de um novo imposto para aumentar os recursos para o setor.