Presidente do Sinduscon animado com a retomada das atividades econômicas

Cezar Negreiros

O presidente do Sindicato da Construção Civil no Estado do Acre (Sinduscon), Carlos Afonso Cipriano está bastante otimista com a retomada das obras no estado.  A decisão da Comissão de Licitação Permanente (CPL) de anunciar nos próximos dias o resultado dos oito lotes de recuperação das estradas vicinais pode ser o pontapé inicial para a retomada das atividades econômicas pós- pandemia. “O pacote de obras está orçado em torno de R$ 60 milhões que chega  numa boa hora, declarou o empresário do setor da construção.

Carlos Afonso Cipriano, presidente do Sinduscon

Destacou que os lotes licitados variam entre R$18 milhões até R$4 mi, para recuperação dos ramais em seis municípios do Vale do Acre e Vale do Abunã.   Nesta primeira etapa, segundo Cipriano, foram contemplados os seguintes municípios: Rio Branco, Porto Acre, Plácido de Castro, Capixaba, Epitaciolândia e Brasileia.  “A segunda etapa contemplará os demais municípios que estão dentro da proposta de recuperação das estradas vicinais para o escoamento da produção agrícola”, observou o presidente do Sinduscon.

O pacote de obras em fase de licitação é estimado em torno de R$113 milhões, sendo R$70, mi para recuperação das estradas vicinais nos municípios e mais R$43, mi para construção do anel viário de Brasileia, inclusive uma ponte sobre o Rio Acre que divide os municípios de Epitaciolândia e Brasileia.  Um dos lotes licitados contemplarão a recuperação de 40 quilômetros do ramal Jarinal  por conta da bacia leiteira, mais a região do Belo Jardim para escoamento da produção agrícola pólo hortifrutigranjeiros e da área da área cultivada com  macaxeira. 

Os municípios de Cruzeiro do Sul, Acrelândia,  Senador Guiomard, Sena Madureira, Feijó e Tarauacá,  serão contemplados nesta segunda etapa com a recuperação das estradas vicinais, mas a prioridade será os ramais com maior potencial de produção agrícola. A  Secretária Estadual de Infraestrutura (Seinfra) contará com um aporte R$ 34, mi para serem aplicados na recuperação de 250 quilômetros de estradas vicinais, antes do segundo semestre deste ano.  

Os recursos assegurados pela Bancada Acreana no Orçamento da União em  2016 chegavam em torno de R$ 154 milhões, mas devido ao contingenciamento de R$ 60 milhões, o montante caiu para R$ 94 mi.  Um novo projeto teve de ser elaborado pela Seinfra para evitar que os recursos não fossem liberados pela Caixa Econômica Federal (CEF). O município de Rio Branco receberia pouco mais de R$ 17 milhões, enquanto o município de Porto Acre embolsaria R$ 23 mi, Epitaciolândia R$26 mi, Plácido de Castro R$ 12 mi, Xapuri com R$ 6 mi e Brasileia R$ 4 mi, a verba era para ser rateada entre  todos os 22 municípios acreanos.