Quadrilha que roubava carros na Capital é presa após assalto frustrado

Cinco homens foram presos em flagrante quando tentavam roubar um veículo na tarde de segunda-feira (5), no bairro Nova Esperança, em Rio Branco. Conforme a Polícia Civil, a quadrilha atuava há cerca de três meses na capital e também roubava casas.

A Delegacia de Combate a Roubos e Extorsões (Decore) prendeu em flagrante Henrique Mendes de Araújo, Rony Duarte Gomes, Denilson de Souza Lima, Arlenilson Silva Pinheiro e Cledivar Alves de Oliveira.

Todos devem responder por formação de quadrilha, organização criminosa e roubo majorado, quando há emprego de arma de fogo.

“É um grupo com um número considerável de assaltantes, isso aqui é apenas parte da quadrilha. Várias vítimas reconheceram eles por outros crimes. O Araújo já tinha um mandado de prisão contra ele por um roubo no bairro Adauto Frota junto com outros comparsas que já foram identificados”, afirmou o delegado Sérgio Lopes, que investiga o caso.

Os veículos roubados, segundo o delegado, eram levados para a Bolívia onde eram vendidos e, às vezes, trocados por armas e drogas.

“Parte desta quadrilha já tinha sido presa por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF-AC), quando um casal voltada da região de fronteira traficando dois quilos de cocaína e cerca de R$ 7 mil. Continuamos as ações para prender outros integrantes”, destacou.

Assalto à casa de idosos

O mandado de prisão contra Araújo é devido ao roubo à casa de um casal de idosos. O caso ocorreu 17 de fevereiro, no bairro Custódio Freire, em Rio Branco. Além dele, a polícia também prendeu Francisco Araújo da Costa que confessou participação no crime.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

“Foi uma investigação meticulosa, cinco pessoas foram identificados por ter assaltado esse casal de idosos. Na ocasião levaram vários pertences da vítima, inclusive o veículo do casal”, relatou o delegado que investiga o caso, Odilon Neto.

Araújo, segundo o delegado, já foi encaminhado para a audiência de custódia e Costa está sendo interrogado.

“Já explicamos a situação para o Francisco e as provas que temos contra eles. Ele já está confessando a participação dele no crime. Também vamos apresentar eles a outras pessoas que podem reconhecer ele de outros crimes”, destacou.