Quase 20 mil acreanos buscaram atendimento no SUS com suspeita de covid-19

Cezar Negreiros

Aproximadamente 113 mil pessoas (ou 12,8% da população) apresentaram algum dos sintomas da síndrome gripal que podiam estar associados à Covid-19, apontou a pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Ibge), mas apenas 19 mil buscaram atendimento em algum estabelecimento de saúde da rede pública.   Em contrapartida,  34 mil pessoas (ou 3,9% da população acreana) apresentaram sintomas conjugados de síndrome gripal que poderiam estar associados à COVID-19: perda de cheiro ou sabor ou febre, ou tosse; e dificuldade de respirar ou febre, ou tosse e dor no peito.

Entre as pessoas que apresentaram os sintomas conjugados, beiraram a casa das 34 mil pessoas, o percentual de procura a um estabelecimento de saúde chegou em torno de 35,8% no mês passado (em maio). A  população projetada em  torno de 876 mil pessoas, apenas  87 mil (quase 10%) contaram que possui um plano de saúde, enquanto 788 mil ou (quase 90%) relataram que sempre usaram o Sistema Único de Saúde (SUS). 

Entre as categorias de ocupação investigadas pela PNAD Covid-19, os maiores percentuais de pessoas afastadas devido à pandemia estavam entre os trabalhadores familiares auxiliares (25,9%), seguidos pelos trabalhadores domésticos com carteira assinada (21%) e empregadores (20,5%). A região Norte registrou o maior percentual de pessoas com sintoma de síndrome gripal (18,3% ou 3,3 milhões de pessoas), assim como o maior percentual de pessoas com algum dos sintomas conjugados (7,8% ou 1,4 milhão de pessoas).   (Com informações da Assessoria do IBGE Acre)