Reunião tensa define apoio do PC do B à chapa de Daniel Zen, do PT

Uma reunião tensa, com cobranças duras, muita roupa suja sendo lavada de lado a lado, está acertando durante todo o dia de hoje o apoio do PC do B à candidatura de Daniel Zen, do PT para a prefeitura.

Representado pelos dirigentes Marcio Batista, presidente do diretório municipal e pelo vereador Eduardo Farias, o Partido Comunista do Brasil no Acre (PCdoB) passou o dia elaborando suas exigências e propostas para juntar forças com o PT e o PSOL. O PC do B não reivindicou lugar na chapa, mas autocrítica do PT em vários pontos. Os petistas foram representados nas negociações pelo dirigente estadual Cesário Campelo Braga e pelo ex-secretário Carioca Nepomuceno, que reapareceu como articulador político.

O PC do B bate o martelo na convenção marcada para mais á noite, que deve homologar essa aliança, até porque o partido está sem alternativas, com a impossibilidade do lançamento de uma chapa solo de última hora, que não está nos planos da deputada Perpétua Almeida, que recusou o sacrifício.

A chapa será mantida com Daniel Zen como candidato a prefeito e Claudio Ezequiel, do PSOL, como vice. Na reunião, o ponto em comum dos dois partidos foi a crítica à prefeita Socorro Neri., apontada pelo PT como traidora por não admitir renunciar a sua candidatura para o partido e por ter rifado o PC do B na convenção.