Rio Branco ganha prêmio Nacional como Rede de Excelência em Educação


publicidade

A rede municipal de ensino de Rio Branco foi considerada destaque regional e uma das duas selecionadas – única no estado – como Rede de Excelência no Prêmio Educação que faz a Diferença, concurso nacional promovido pelo Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede) e o Instituto Rui Barbosa (IRB), associação civil para promover o aperfeiçoamento dos Tribunais de Contas do Brasil. Isso dá direito a Rio Branco ostentar o selo de qualidade como Rde Nota Dez em Educação.

O resultado foi anunciado em live especial hoje e Rio Branco foi elogiada pelo trabalho considerado consciente e consistente na implantação do novo currículo e na valorização do ensino a distância. 118 cidades brasileiras foram selecionadas nas duas modalidades do prêmio sendo que, na classificação de excelência, apenas Rio Branco e Paraíso do Tocantins foram lembradas na Região Norte. Das duas, Rio Branco foi escolhida como o destaque de toda a região Norte.

Na classificação de Redes de Bom Percurso, com destaque menor, mas ainda assim de notoria qualidade, Brasileia foi incluída como representante do estado.

A iniciativa é realizada em âmbito nacional e todos os 28 Tribunais de Contas com jurisdição sobre os municípios participam. Os auditores dos Tribunais de Contas Estaduais (TCEs) e dos Tribunais de Contas dos Municípios (TCMs) têm papel fundamental no estudo, já que, após passarem por capacitação e com o apoio ininterrupto dos pesquisadores do Iede e do IRB, foram os responsáveis por realizar as pesquisas de campo. Isto é, visitaram as redes de ensino, entrevistaram secretários, diretores, professores, coordenadores pedagógicos, estudantes e seus pais a fim de identificar as principais estratégias e ações que garantem os bons resultados educacionais.

Excelência

Redes de Excelência

Na visão do Iede e do IRB, as redes de excelência são aquelas que buscam garantir o aprendizado de todos os alunos, independentemente do seu contexto social e socioeconômico. São redes de ensino que, a despeito de todos os desafios que enfrentam, conseguiram atingir indicadores de qualidade e com equidade.

Os critérios para que uma rede seja denominada de excelência ilustram os patamares que deveriam ser almejados para as redes públicas do país, algo que ainda é realidade para poucas. Por isso, dado os indicadores educacionais de 2017, muitos estados não têm redes de ensino reconhecidas com esse selo. No Acre, só Rio Branco.

Nas redes de excelência, quase todos os alunos concluem os anos iniciais e finais do ensino fundamental sabendo pelo menos o mínimo de português e matemática para terem autonomia e viverem em sociedade. É um direito fundamental que é garantido.

Além disso, parte bastante significativa desses estudantes alcança o patamar de aprendizado adequado. Pode-se dizer que há uma maioria estudantil qualificada nessas redes.