Rio Branco ocupa o antepenúltimo lugar entre as capitais em renda média da população

Pesquisa revela pobreza em todo o Acre

O Acre aparece em apenas décimo nono lugar entre os 26 estados brasileiros e o distrito federal com maior renda, segundo dados da pesquisa “Onde estão os ‘ricos’ no Brasil?” feita pelo economista Marcelo Neri, diretor da Fundação Getúlio Vargas. O trabalho revelou os estados, cidades e municípios com as maiores rendas, com base na declaração do Imposto de Renda, gerados pela Receita Federal do Brasil. Com esses dados, é possível criar uma linha de riqueza que permite identificar os residentes do País com maior poder de compra seguindo as regras tributárias vigentes. A renda média no Acre é de R$ 616,77, segundo os critérios do trabalho.

Se o Acre aparece em posição pouco favorável na pesquisa, Rio Branco, ainda tem posição pior. É apenas a 25ª colocada entre 27 capitais, à frene apenas de Macapá, a pior e de Manaus. A renda em Rio Branco é de R$ 1.044,02. Fica na posição 593 entre todos os municípios brasileiros.

Para chegar a essa conclusão, a pesquisa analisou dados da Receita Federal relativos à 2018, possibilitando identificar a localização geográfica dos grupos mais ricos. Dessa forma, calculou-se a proporção de declarantes em relação à população total para se ter uma estimativa do tamanho do grupo, assim como a renda média declarada no imposto de renda dividida pela população total ou pelo número de declarantes.

Esta posição de Rio Branco representa um grande desafio para os candidatos a prefeito, que precisam definir políticas públicas de geração de emprego e renda para a capital acreana. Importante notar que a pobreza apontada no estudo se concentra nos estados do Norte e do Nordeste.

Dos 5.570 municípios brasileiros, o Acre em alguns entre os mis mal colocados. Por exemplo, Porto Walter ocupa a posição 5454, uma das piores, com renda de R$ 65,69. Rodrigues Alves vem na posição 5048, com renda de R$ 99,48.

Então, a pesquisa mostra que o Acre tem uma renda média de R$ 616,779, ocupando assim a 19ª colocação no ranking nacional. Os últimos lugares ficam com Maranhão, que fica em último lugar, com renda de R$ 363. Pará e Piauí vêm em sequência. Entre as capitais, Rio Branco ocupa a antepenúltima posição, com renda de R$ 1.014,02.

Segundo o estudo, o Acre está em 18º lugar em relação ao número de declarantes de imposto de renda, com 8,84% da população, 19º lugar em renda, como já mostrado, 23º lugar em patrimônio líquido da população e antepenúltimo lugar, 25º posição na análise de patrimônio líquido dos declarantes.

Entre as capitais, a posição de Rio Branco é muito ruim. A capital acreana está em penúltimo lugar em porcentagem de declarantes de imposto de renda em relação à população, com 13,16%, Também em penúltimo lugar no critério de renda média, em penúltimo lugar no patrimônio liquido médio da população, em último lugar entre todas as capitais, em renda média dos declarantes de imposto e em penúltimo lugar em patrimônio médio dos declarantes.