Seaprof conclui seminário sobre assistência técnica no Acre

No fim da tarde de sábado, 23, terminou o primeiro seminário e workshop de fomento, assistência técnica e extensão rural para a produção sustentável do Acre.

Durante três dias, os gerentes das unidades da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) e os técnicos que atuam junto aos produtores rurais participaram das discussões que abrangeram desde os investimentos que serão realizados nas cadeias produtivas até a padronização de procedimentos administrativos.

“Sucesso é a palavra que resume o encontro. A partir de agora teremos uma padronização dos nossos serviços de extensão rural e uma integração bem maior dos escritórios do interior com a sede”, destacou Glenilson Figueiredo, titular da Seaprof.

O seminário também foi importante para que gerentes e técnicos conheçam o processo integrado de gestão entre Seaprof, Emater e Cageacre. “Esse nivelamento de informações é muito importante para o planejamento das nossas atividades, para assim que termine o período das chuvas possamos dar início de forma efetiva ao trabalho de fomento e assistência técnica para os produtores rurais”, avalia Idésio Franke, diretor-presidente da Emater.

Troca de experiências e qualidade na extensão rural

“É importante esse tipo de encontro para que todos falem a mesma língua e o produtor rural seja de Santa Rosa do Purus ou de Rio Branco tenha o mesmo atendimento”, disse Antônio Francisco Nascimento, responsável pelo escritório de Brasileia.

O principal foco do seminário foi nos técnicos. Afinal, são eles os responsáveis diretos pelo atendimento ao produtor rural. São os técnicos de campo que são os principais conhecedores da realidade de quem produz no Acre.

Valternílton de Souza é técnico de Feijó e elogiou o seminário. “A gente sai daqui mais qualificado para ajudar a produção rural. Com esse encontro a gente já sabe o que teremos para oferecer de investimentos aos produtores”, enfatiza.