Sistema Fecomércio apresenta usina fotovoltaica em Cruzeiro

Leandro Domingos, presidente da Fecomércio, fala sobre investimentos

O Sistema Fecomércio-Sesc- -Senac/AC anunciou a construção da maior usina fotovoltaica da Região Norte, com capacidade de gerar 1 megawatt de energia solar. O evento ocorreu no Centro de Turismo e Lazer do Sesc em Cruzeiro do Sul e reuniu autoridades locais e empresários do Juruá.

A estimativa é que 30% da energia gerada seja utilizada no hotel do Sesc e o restante às outras unidades consumidoras do Sistema Fecomércio/AC no Juruá. De acordo com o presidente do Sistema Fecomércio/AC, Leandro Domingos, o investimento foi de aproximadamente R$ 5 milhões, e partiu da iniciativa de gerar empreendimentos voltados à valorização do Juruá.

“Como uma das filosofias do Sesc é a preservação ambiental, decidimos trazer essa usina do Sesc para Cruzeiro do Sul. A usina possui equipamento de controles são perfeitos, e essa é uma das principais inovações desse empreendimento”, explicou Domingos.

O vice-governador do Acre, Wherles Rocha, aproveitou o momento para defender o Sistema S e saudou a iniciativa. “Quem bem sabe, não mexe com o Sistema S, e essa proposta ajuda e muito aqui no Estado do Acre. O nosso estado é o privilegiado pelo seu potencial geográfico, e temos que aproveitar esse potencial”, disse.

O governador do Acre, Gladson Cameli, reafirmou a importância da classe empresarial forte. “O empresário é um dos principais responsáveis pela geração de emprego e renda. Parabéns ao Sistema Fecomércio, e quero estar mais próximo no sentido de ouvi- -los, e criamos alternativas junto a esta geração de emprego e renda”

A inauguração está prevista para o primeiro semestre de 2021, e a usina abrange uma área de quase 7 mil metros quadrados. “O diferencial da usina é com otimizadores, que garantem que a medição será feita de ponto a ponto em cada módulo”, explicou Domingos.

A usina tem capacidade de suprir 455 residências, em que cada residência consumisse aproximadamente 250 kWh, e aproximadamente 2,7 mil deixarão anualmente de ser cortadas, além de 2,5 toneladas ao ano de gás carbônico deixarão de ser emitidos no ar. “Essa vai ser a primeira usina de grande porte da região, e vai ser um marco no desenvolvimento do Estado do Acre”, finalizou Domingos.