TCE vai insistir no nome de Maria de Jesus. Ribamar e Semírames são nomes fortes para a vaga no TCE

Mesmo com problemas relativos a idade da auditora Maria de Jesus Carvalho de Souza, que podem impedir sua nomeação para a vaga de conselheira, fontes do Tribunal de Contas informam que a corte deve manter a indicação em mensagem para a Assembleia Legislativa. A decisão se basearia em precedentes do Supremo Tribunal Federal. A alegação é que por ser servidora de carreira, a auditora não se enquadraria nessa limitação constitucional da idade máxima de 65 anos incompletos para a nomeação. Entretanto, há divergências visto que o posto de conselheira não é posição inerente da carreira, mas indicação sujeita à aprovação.

Se o TCE insistir no nome de Maria de Jesus e a comissão especialmente criada pela Assembleia Legislativa, entre os deputados, considerar impedida a nomeação, o caso deverá parar na justiça.

No caso de ser sustada a nomeação da auditora, os nomes mais comentados para a vaga seriam o do chefe da casa civil do Governo do Estado, Ribamar Trindade, e da ex-secretária da Fazenda, Semírames Maria Plácido Dias. Pela lei que regula o TCE, a sexta vaga, que é a que está aberta é destinada a auditores do Tribunal de Contas e de modo alternado a membros do Ministério Público de Contas.