TIKI-TAKA TRICOLOR: na base do toque rápido, São Paulo goleia Bragantino

boschilia

Nem parecia um time misto, formado por jogadores que se conhecem há pouco tempo. Fazendo tabelas e trocando passes curtos com rapidez, o São Paulo goleou o Bragantino por 5 a 0, na tarde deste sábado, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela quinta rodada do Campeonato Paulista. O estreante argentino Centurión deixou o dele, e correspondeu à expectativa. Participou ativamente com dribles, mostrou visão de jogo e deu duas assistências. Além dele, balançaram as redes Boschilia (duas vezes), Kardec e Alexandre Pato. O zagueiro Dória, outro estreante do dia, teve atuação segura quando exigido no setor defensivo.

Com a confiança em alta e a liderança isolada do Grupo 1, com 13 pontos, o São Paulo esquece do Paulista. As atenções se voltam todas para o clássico de quarta-feira contra o Corinthians, às 22h, na arena do rival, pela estreia da Libertadores.

Ao Bragantino, cabe aproveitar a semana sem jogos para arrumar a casa. O Massa Bruta só volta a campo no próximo sábado, 21, quando enfrenta o Botafogo, em Ribeirão Preto, às 21h. Apesar de estar em segundo lugar do Grupo 4 com três pontos, a equipe pode cair até para a lanterna da chave, dependendo dos demais resultados da rodada.

Mistão?

Desde que teve seu nome anunciado, o argentino Centurión foi o centro das atenções. Não demorou para o meia mostrar que valeu o investimento. Além de ter arriscado dribles, envolveu a defesa do Bragantino em tabelas rápidas. Centurión, Maicon, Kardec, Boschilia e Pato pareciam não ter posição fixa. Cada hora um invadia a área. O argentino foi o primeiro após lindo lançamento de Maicon. Cara a cara com Lauro, o estreante foi solidário e tocou para Boschilia, que apenas tocou para o fundo do gol.

Se a fórmula deu certo uma vez, por que não repetir? Mais uma troca rápida de passes minutos depois. Desta vez, a zaga do Braga cortou a enfiada de Centurión. Mas a bola sobrou nos pés de Kardec, que encheu o pé para ampliar. Aos 35 minutos, nova troca de passes. Nova enfiada. Pato invade a área, solta a bomba cruzada: 3 a 0 São Paulo, placar do primeiro tempo.

Mas não demorou para que a rede balançasse no segundo tempo. Desta vez, não teve tiki-taka. Só oportunismo. No primeiro minuto, Pato viu o espaço na defesa do Braga e lançou Boschilia. O meia trombou com o goleiro Lauro, ficou com a bola e marcou o quarto. Atrás no placar, o Bragantino perdeu a cabeça. Fez faltas fortes e ainda terminou o jogo com um a menos, devido à expulsão do meia Caio. Nos acréscimos, Centurión ainda deixou o seu após cruzamento de Cafu. Com o gol livre, só teve o trabalho de empurrar de cabeça para o fundo do gol.