TRE: O desafio logístico de fazer eleições no Estado do Acre

Com mais de um ano de antecedência o Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) começa a planejar as eleições. Contratações, convocações de mesários, auxiliares de juiz e apoio logístico voluntário; treinamentos, visita aos locais de votação, divulgação de serviços e preparação das urnas são algumas das numerosas atividades realizadas para garantir que no dia das eleições esteja tudo preparado para o exercício da cidadania.

Na capital, Rio Branco, é onde todas as atividades são iniciadas, desde a geração das mídias com dados dos candidatos e eleitores para as urnas eletrônicas à distribuição das mesmas para os 22 municípios acreanos.

Das 1.924 seções eleitorais existentes em todo o Estado, 789 estão em Rio Branco e as demais no interior do Estado, sendo que 130 dessas estão em comunidades ribeirinhas, aldeias indígenas e seringais, onde o acesso só é possível por barco, caminhonete traçada ou helicóptero.

A Força Aérea Brasileira (FAB) dá apoio ao TRE-AC com dois helicópteros que realizam o transporte de urnas, mesários e policiais para 40 dessas localidades. A logística começa uma semana antes das eleições, com o envio das equipes, e termina até uma semana depois com o resgate delas.

Na capital os esforços empenhados não são diferentes, já que maior parte das seções eleitorais estão concentradas nela, e cada pessoa envolvida é importante para que o processo eleitoral seja concluído com êxito, explica o coordenador de atendimento do Fórum Eleitoral de Rio Branco, Vinícius Brito.

“O cartório eleitoral cuida da entrega e recolhimento das urnas, além de prestar suporte às seções eleitorais para garantir aos mesários e eleitores uma votação tranquila. Os servidores e auxiliares do juiz prestam apoio às mesas receptoras de voto e monitoram o transporte gratuito de eleitores determinado pela Lei n. 6.091/74. O maior desafio é assegurar que os locais de votação estejam prontos e organizados para o eleitor votar com segurança e tranquilidade. O saldo que tivemos do primeiro turno foi bastante positivo “, destacou.

Início dos preparativos para o segundo turno

Todos os preparativos do primeiro turno das eleições, ocorrido no dia 7 de outubro, se repetem para que o segundo turno ocorra no próximo dia 28. A Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) já começou a configurar os sistemas eleitorais. Na segunda-feira, 15, às 10 horas, na sede do Tribunal, ocorrerá a Cerimônia de Geração de Mídias para as urnas eletrônicas, que consiste em copiar os dados dos candidatos do segundo turno e dos eleitores para as mídias que serão inseridas nas urnas de cada seção eleitoral. A cerimônia é pública, podendo ser acompanhada por qualquer cidadão que tenha interesse.

Em seguida começam o deslocamento de técnicos para o interior, preparação e lacre de urnas, a redistribuição de material, montagem das seções, sorteio de urnas para auditoria, operacionalização do serviço de Disque-Eleições, acompanhamento da votação e totalização do resultado.

“Contamos com o apoio de cerca de 12 mil pessoas para fazer eleições no Acre, entre magistrados, servidores, mesários, apoio logístico e outros voluntários que desempenham funções tão importantes, seja nas localidades mais remotas, seja na zona urbana. São os grandes heróis das eleições. Sem essa equipe grandiosa e sem esse espírito cívico e de doação de cada um não teríamos um planejamento tão bem executado, dentro do que esperávamos para um primeiro turno de eleições gerais”, destacou a presidente do TRE-AC, desembargadora Regina Ferrari.

Dicas ao eleitor

A orientação do TRE-AC é para que o eleitor vote com calma e aguarde o nome e a foto de seu candidato carregarem na urna eletrônica antes da confirmação do voto. A recomendação é devido aos boatos que surgiram no primeiro turno das eleições, de que em determinadas seções eleitorais, alguns eleitores não conseguiam visualizar a foto do candidato.

De acordo com nota emitida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), diferentes modelos de urnas eletrônicas são utilizadas nas seções eleitorais, e a velocidade de processamento e posterior encerramento dos votos, após o eleitor apertar a tecla confirma, é diferente de acordo com o modelo da urna. A urna mais atual – modelo 2015 – processa os votos mais rapidamente que a urna mais antiga – por exemplo, modelo 2008.

A Auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas, realizada por amostragem em seis urnas eletrônicas sorteadas no Acre durante o primeiro turno, confirmaram o pleno funcionamento das máquinas e a segurança do sistema eletrônico de votação.

Tribunal Regional Eleitoral – AC