Tucanos começam a baixar o tom e até falam que a chegada de Gladson Cameli como o mais alto filiado do partido é positiva

Candidatura de Minoru no PSDB agora é uma dúvida

O governador mexeu e deixa ainda mais bagunçado o ninho tucano quando não diz oficialmente que vai se filiar ao PSDB. O partido que vinha reforçando a candidatura Minoru Kinpara para a prefeitura da capital, pensou numa aliança com PSL que traria o vice para a chapa, mas, agora, começa a repensar os passos futuros.

Gladson já disse que apoio à candidatura Socorro Nery, e sua ida ao PSDB pode minar o sonho dos tucanos de ter um candidato forte nessa eleição para prefeitura//

O presidente da executiva municipal Mário Paiva, longe de qualquer polêmica, disse que a vinda do governador é positiva, e, por outro lado, espera que Gladson, respeite o projeto do partido que há um ano trabalha o nome de Minoru. “Quem não quer o governador no seu partido? Isso só reforça nossa sigla. Agora temos que ajustar a vinda dele com nossos projetos”, acredita.

Paiva não acredita que o partido vai ficar dividido com a chegada de Gladson Cameli, que vem com todo poder de decisão. Pode criar uma revoada tucana ou o silêncio e a sujeição á suas ordens?

Quem ousou gritar no início da informação da chegada de Gladson, anda meio engasgado, silencioso. Para o dirigente da municipal tudo vai ficar bem no final. “É só questão de conversa, de acertarmos os ponteiros, tem muita conversa, pessoas que tentam criar um clima de guerra”, levantou.

Os tucanos sabem que a chegada de Cameli mexeu no tabuleiro da campanha esse ano. E, se alguém tinha sonhos, planos e projetos vai ter que combinar com mais gente agora.