Vacina contra a Covid-19: chega ao Brasil o 1º lote da Coronavac

Produzidas na China, as 120 mil doses do imunizante ainda precisam de autorização da Anvisa para que sejam aplicadas nos brasileiros na última fase de teste. São Paulo recebe 1º lote da CoronaVac

O primeiro lote de doses da Coronavac, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, chegou a São Paulo na manhã de quinta-feira (19).

As 120 mil doses ainda precisam de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para serem aplicadas nos brasileiros. A vacina está na fase 3 dos testes clínicos, etapa que mede a eficácia do produto, se ele é capaz de proteger contra a covid-19. Somente após a conclusão desta fase é que a vacina poderá obter autorização de uso.

As primeiras doses já chegaram prontas, mas o acordo da Sinovac com o Instituto Butantan prevê a transferência tecnológica para o País, o que permitirá a produção da vacina no Brasil. A produção 100% local, no entanto, só deve acontecer a partir de 2022, com a conclusão da obra da fábrica que terá capacidade de produzir até 100 milhões de doses por ano. Até lá, o Butantan receberá doses prontas da China ou matéria-prima para que a produção seja apenas finalizada no Brasil.

Na chegada ao aeroporto de Guarulhos, o governador João Doria (PSDB) disse que estava lá “para receber essa carga que ajuda a salvar a vida de milhares de brasileiros”. O secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, destacou que “o sentimento é de esperança”. Segundo ele, “esse é o momento mais próximo que temos de voltar ao nosso normal”. Os dois estavam acompanhados do presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas.