Volta às aulas infectara até 46% de alunos e seus parentes em casa, mesmo com protocolos

A volta às aulas presenciais e a reabertura das escolas podem aumentar a disseminação do novo coronavírus. Segundo simulação feita pelo grupo de estudo Ação Covid-19 e Repu (Rede Escola Pública e Universidade), mesmo com odos os protocolos, em dois meses de retomada, entre 10% e 46% de alunos e funcionários poderiam ser infectados pela Covid-19. O alcance do contágio varia de acordo com as condições de cada unidade escolar.

A rede é formada por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade Federal do ABC (UFABC), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia São Paulo (IFSP), Universidade de Bristol (na Inglaterra) e Escola de Aviação do Exército (na Colômbia).

A simulação de dispersão do novo coronavírus nas escolas tomou como ponto de partida a volta de 35% do total de alunos da rede de ensino.